quarta-feira, 15 de julho de 2009

Fatos Fodas (pt. 2)

Dando continuidade à minha saga diária, e sem mais demoras, não me demoro em continuar minha saga de cada dia.

(Em destaque, uma pintura de meu único ídolo das artes plásticas afora o Beco dos Guterres: René Magritte, em seu quadro que me lembra uma célebre passagem musical... Alguém arrisca qual? ALELUIA!)

3º - JUSTIÇA DE CANIBAIS

Eu estava às 10:30h em uma loja de máscaras, experimentando as máscaras mais alternativas que já vi em frente a um espelho. Tive, porém, que tirar a máscara de E.T. de Varginha (de cabeça inteira, perfeita!) quando ouvi berros e pessoas correndo. Pouco curioso, acompanhei o fluxo de gente até em frente ao Unificado, onde vi um bolo de pessoas, cujo diâmetro passava dos quatro metros, e uma poça de sangue escorrendo por entre os pés dos ordinários. Imaginei tratar-se de um acidente, sei lá, mas quando me aproximei bem, não precisei perguntar para saber que estava diante de mais um caso em que a justiça canibal julgara impiedosamente.

Um sujeito havia roubado o celular de uma moça. Esta gritou por socorro, e a população gaúcha se reuniu, formando uma rede inter-racial humana para circundá-lo. Fizeram-no, e após, peladaram-no, pisotearam-no, cospiram-lhe e, não negaria, estupraram-no com força. Sangue e marcas de luta viam-se por toda a parte. Pessoas assustadas e sorridentes, extremos comuns na sociedade porto-alegrense. Fiquei tentando ver o estado do homem.
Mas não consegui.


4º - APONTAR: FOGO!

Tomando banho no banheiro novo, um dos primeiros dias, senti um cheiro estranho de queimado. Concluí: é o chuveiro. Desliguei correndo e observei por muito tempo a fiação em cima dele. Concluí: não entendo de chuveiros. Percebi que ainda era forte o cheiro. Hora de uma explicação.

O novo banheiro da minha casa separa o novo quarto do meu irmão do meu novo quarto, ou seja, ambos temos uma suíte, mas o banheiro é o mesmo. Este abre por duas portas, que dão diretamente em ambos os quartos. É tudo que posso dizer até que me visitem.

Saí do box e fui ao meu quarto, ainda convicto de que algo estava embaçando. Brabo com os vizinhos, devido à avançada hora, resolvi, ainda enrolado na toalha, passar no quarto de meu irmão para questioná-lo do acre odor que difundia em minha humilde residência. Como não respondera à batida na porta, tomei iniciativa de abri-la. E eis a cena que eu vi lá dentro: --->


Juro, não poderia ter achado foto melhor. A cama do guri pegava fogo alto, quase até o teto. Certifiquei-me que ele não estava deitado nela (hehe?), e então pensei. É hora de outra explicação.

Eu tenho um sistema nervoso completamente desregulado. Por algum trauma desconhecido, ou lição de vida, enfrento alguns tipos de distúrbios emocionais que seguidamente me prejudicam, da seguinte natureza: quando algo MUITO GRAVE MESMO acontece, meu corpo não reage assutado, mas calmo; fico calmo, calmo demais, a ponto de poder dormir ali mesmo. Quando algo não muito grave está por acontecer, meu coração quase explode de tantos BPM. E foi na primeira situação que me encontrei ao abrir aquela porta.

Porém, pensei, está é a hora de se desesperar. E nada. Vamos, Lucas! A cama está em chamas! Mas nada, eu ficara segundos longos observando o fogo, com uma toalha pendurada entre as coxas. Tá, é agora ou nunca. Conscientemente ou não, deixei a toalha cair e saí gritando: FOGO NO QUARTO DO DIEGO, FOGO! FOGO AQUI!

Meus pais, meus irmãos e um vizinho (que não sei o que fazia ali) vieram correndo, com caras de apavorado. Este último arrancou as cobertas para fora, sufocando o fogo em poucos gestos. Meu pai e meu irmão botaram o colchão para fora do quarto. Minha mãe saíra correndo berrando sozinha, em busca de água e balde, que jamais chegaram. Em poucos minutos, tudo estava em ordem (leia-se: o fogo apagou-se), mas eu continuava calmo e com um pequeno detalhe:

Ainda estava peladão.


Sendo assim, concluo os quatro fatos que me tiraram do sério neste mês. Mas hoje ocorreu algo que... bom, aguardem.

11 comentários:

Diogo disse...

It's raining men!
Muito bom cara... asuhsauhsha
Ainda por cima, tu consegue acabar pelado.

Lucas Di Marco disse...

Te amo pelado, Diogão.

francielle disse...

Sério, a cada dia que passa me surpreendo mais contigo!!
Esse tipo de coisa não acontece com ninguém normal:)
te amu, lindaum

Sergio Trentini disse...

Muito bom, mas tu acabar pelado não me surpreende; é sempre assim. Lembra quando fomos acampar? Cara, COMO, repito: COMO uma cama pega fogo? me ensina, farei com meus pais.

Lucas disse...

asuhaushauh cara, é só contratar um eletricista ruim!

Marcelo disse...

Até o final do post eu tava achando que isso tudo tinha sido em um só dia, tava pensando "Puta que pariu! o dia do cara foi mto fudido, e ainda termino peladão na sala cheia de vizinhos..."

Muito bom o post!

Marcelo disse...

tá, a sala não tava cheeeia de vizinhos, mas tu entendeu meu ponto...

LADY DARK ANGEL disse...

meu deus kuantos anos vc tm?
tipo cada coisa hein

Sergio Trentini disse...

tipo cada coisa hein

Marcelo disse...

Eh, KuAnTuX aNuX vC tEm?

Lucas Di Marco disse...

meldelz axu kih tenhu axim ó hihihihihihi